0000-00-00 00:00:00

Best Book Deals & Free PDF Download O Cerebro Relativistico: COMO ELE FUNCIONA E POR QUE ELE NÃO PODE SER SIMULADO POR UMA MÁQUINA DE TURING by Miguel Nicolelis

O Cerebro Relativistico: COMO ELE FUNCIONA E POR QUE ELE NÃO PODE SER SIMULADO POR UMA MÁQUINA DE TURING by Miguel Nicolelis

Page Updated:
Book Views: 13

Author
Miguel Nicolelis
Publisher
Date of release
Pages
0
ISBN
0
Binding
Illustrations
Format
PDF, EPUB, MOBI, TXT, DOC
Rating
3
55

Advertising

Get eBOOK
O Cerebro Relativistico: COMO ELE FUNCIONA E POR QUE ELE NÃO PODE SER SIMULADO POR UMA MÁQUINA DE TURING

Find and Download Book

Click one of share button to proceed download:
Choose server for download:
Download
Get It!
File size:11 mb
Estimated time:2 min
If not downloading or you getting an error:
  • Try another server.
  • Try to reload page — press F5 on keyboard.
  • Clear browser cache.
  • Clear browser cookies.
  • Try other browser.
  • If you still getting an error — please contact us and we will fix this error ASAP.
Sorry for inconvenience!
For authors or copyright holders
Amazon Affiliate

Go to Removal form

Leave a comment

Book review

Nessa monografia, um matemático e um neurocientista juntam as suas forças para abordar uma das questões mais críticas e controversas da ciência moderna: os computadores digitais podem simular as funções mais elaboradas do cérebro humano? Combinando argumentos matemáticos, computacionais, neurobiológicos e evolucionários, Ronald Cicurel e Miguel Nicolelis categoricamente refutam a hipótese de que uma máquina de Turing, não importa quão sofisticada, poderá um dia realizar tal simulação. Como parte do seu argumento, os autores propõem uma nova teoria para descrever o funcionamento do sistema nervoso humano: o cérebro relativístico. Essa teoria explica décadas de descobertas e achados neurofisiológicos e psicológicos que desafiam o dogma dominante da neurociência. No seu todo, esta monografia contém o manifesto inaugural de um movimento que visa resgatar a singularidade da natureza humana e negar a legitimidade de estimativas pseudo-científicas de que a substituição de seres humanos por máquinas é iminente. Na opinião dos autores, a crença de que máquinas digitais podem simular todos os comportamentos humanos define uma das maiores ameaças que a sociedade enfrentará no futuro na sua tentativa de preservar a nossa forma de viver, a cultura humana e a nossa liberdade.


Readers reviews